5 de julho de 2008

Belas blueberries

Lara caminhou ao lado dos trilhos, seguindo uma trilha gasta pelos peregrinos, e depois entrou nos campos. Ali parou e, fechando os olhos, respirou fundo o ar perfumado pelas flores da vastidão em torno dela. Aquilo era mais querido para ela do que seus parentes, melhor que um amante, mais sábio que um livro. Por um instante, redescobriu o objetivo de sua vida. Estava aqui na terra para captar o sentido desse encantamento selvagem e chamar cada coisa por seu nome certo, ou, se não fosse capaz disso, dar à luz, por amor à vida, sucessores que o fariam em seu lugar.
...
Oh, como se deseja às vezes escapar da estupidez sem sentido da eloquência humana, de todas aquelas frases sublimes, para se refugiar na natureza, aparentemente tão inarticulada, ou na ausência de palavras da labuta longa e pesada, do sono saudável, da verdadeira música, ou de uma compreensão humana tornada muda pela emoção!
...
E assim se concluiu que somente uma vida semelhante à vida daqueles ao nosso redor, mesclando-se a ela sem murmúrio, é vida genuína, e que uma felicidade não compartilhada não é felicidade. [...] E isso era o mais perturbador de tudo.

Citações de Doutor Jivago, livro de Boris Pasternak. (Livro e filme que deu origem ao meu nome) . Extraídas de Na Natureza Selvagem, livro de Jon Krakauer.

Marcadores:

5 Comments:

At 1:23 PM, Blogger euvoltologo said...

Foi um pedaço disso que ele estava escrevendo no caderninho e traduziram na legenda como:

'a felicidade só é de verdade quando compartilhada'

?

será que é?

aliás, eu copiei o dvd quando aluguei. se você quiser eu te emprestou e você copia também. não dá pra eu gravar pra vc pq meu gravador quebrou.

 
At 2:06 PM, Blogger euvoltologo said...

você já foi ver:

http://uiadiario.blogspot.com/2008/07/no-sobre-o-amor-ltimo-fim-de-semana.html

?

 
At 1:38 PM, Anonymous giselle said...

Minha mãe ama o filme, já eu, nunca li o livro. Mas queria, porque a Regina Spektor canta um pedaço de um poema do Boris Pasternak em uma de suas músicas.

 
At 8:40 PM, Blogger Larissa said...

Eu também nunca vi o filme, tampouco li o livro! preciso colocar essas "tarefas" numa lista de coisas pra fazer!

 
At 10:34 AM, Anonymous Denise said...

"E isso era o mais perturbador de tudo"... seu blog foi o único que encontrei colocando essa frase no google, com vontade de matar a saudade dessa passagem... =)

 

Postar um comentário

<< Home