20 de abril de 2006

Entre a luz e a escuridão

O mundo não vai acabar e a minha vida não será encerrada por mim mesma, mas ainda assim, o dia não vai bem. De repente, me fecho e não consigo falar, o mundo parece ser um filme chato que vejo de longe na TV,e ao fechar de olhos vem na minha cabeça o filme “As Horas” e o dia em que eu não consegui segurar, e chorei com todas as forças sem entender direito o porque, naquele carro velho de um amigo em 1999. Momentos pra se lembrar.
Mei canse de reclamar e de tentar entender o porque desses momentos em que a cena não agrada. Desconfio que muitas vezes não tem causa mesmo. Simplesmente vem, e depois vai. Não sou adolescente mais pra me desesperar. Prendo a respiração e tampo as narinas com os dedos, porque me parecem a melhor coisa a fazer nesse momento.

2 Comments:

At 11:04 AM, Anonymous  said...

As lembranças tb me corroem o peito. E, às vezes, eu não consigo entender porque dói tanto estar viva. Mas a partir do momento que você se dá conta de que tudo é perecível, inclusive você, então você passa a sentir falta de cada instante.Acho que por isso que sou ansiosa.
beijos, e obrigada por ter me ligado no meu aniversário. É que meu cel estava no silencioso e não tocava.
Saudades...

 
At 9:32 AM, Anonymous 9songs said...

As Horas no meu top5 filmes mais tristes do mundo.
Acho que vou fazer um blog também. hehe.

 

Postar um comentário

<< Home