28 de maio de 2006

vida colagem

A vida, pequenos fragmentos que se juntam como num mosaico, mas que também se sobrepõem.
Às vezes você está em uma peça, quando vê já caminhou até a outra, de outro formato, redondinha e laranja. Para um tempo lá até que nova peça, de formato ambíguo e cor nebulosa, se aloja em cima daquela, trazendo emoção e agonia. E assim você vai andando, de peça em peça, compondo um desenho da sua vida. um desenho próprio, abstrato como Kandinsky, e unicamente seu.
As outras pessoas todas vão lhe encontrando no caminho, também formando seus desenhos, vezes parecido (nunca igual), vezes opostos. E as cidades são colagens como a nossa vida.
Não me importa que desenho eu terei no final, desde que seja imensamente variado e colorido.

4 Comments:

At 12:56 AM, Blogger 999 said...

já leu o cidades invisíveis?

 
At 11:58 AM, Anonymous  said...

Você é livre, eu sei.

 
At 10:48 PM, Anonymous Caio said...

Mesmo que eu tirar as nuvens de cima do café, nao vou conseguir perceber a profundidade dele. Mesmo uma pequena quantidade parece profunda. Acho que devemos parar de olhar para o cafe de fora dele. Devemos entrar no cafe, ou ele deve entrar na gente, devemos ser um só.
A vida nao pode ser compreendida apenas com pensamentos, ela deve ser vivida. Porque sera que gostamos tanto de procurar as nuvens no cafe? Sera que estamos vivendo cada vez menos? Devemos nos focar nos retalhos...a imagem sera consequencia...

 
At 12:35 PM, Blogger Paulo Galvez said...

Tu est très philosophique récemment. (Je suis étudiant de français aussi, rs)

 

Postar um comentário

<< Home